top of page

Plataforma Alumia mostra o cenário do setor aéreo de Mato Grosso do Sul



Neste artigo, vamos descobrir o Módulo Aéreo da plataforma Alumia. Exploraremos o painel “Movimentação Total”, que, por sua vez, apresenta o cenário da aviação em 2023, no Mato Grosso do Sul, com base em dados fornecidos pela ANAC e pela IATA. Será abordado o número de passageiros transportados, a origem predominante dos turistas, os destinos principais e diversos outros aspectos que delineiam o cenário aéreo no estado.


O setor aéreo em Mato Grosso do Sul começou a decolar em 2023, com números impressionantes, conforme análise sobre o desempenho até o mês de outubro. Graças aos dados fornecidos pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) e pela IATA (International Air Transport Association), temos a oportunidade de explorar a intrincada rede de voos que conectam este estado ao mundo. Vamos desvendar os dados que compõem essa malha aérea.

 

Passageiros


Um dado que salta aos olhos é o número notável de 679.063 passageiros transportados em Mato Grosso do Sul até o mês de outubro de 2023. O Brasil lidera como país de origem, com uma parcela expressiva de 96% dos viajantes. Os Estados Unidos contribuem com 2%, Portugal com 1%, enquanto França, Argentina, Espanha, Itália, Reino Unido e Chile representam fatias menores: menos de 1% dos passageiros.

 

Destinos escolhidos em Mato Grosso do Sul


Quando se trata de destinos dentro do estado, a capital Campo Grande se destaca com 90,1%, ao atrair a grande maioria das visitas. Outros destinos populares incluem Ponta Porã com 4,11%, Bonito com 2,9%, Três Lagoas com 1,57% e Corumbá com 1,25%.

 

Aeroportos de Origem

A rede de aeroportos de origem que abastece Mato Grosso do Sul é diversificada. O aeroporto de Congonhas (CGH) lidera o ranking com 96.553,50 voos, seguido por Viracopos (VCP) com 63.169,50, Guarulhos (GRU) com 65.758,50, Santos Dumont (SDU) com 46.974.50, e Brasília (BSB) com 36.065,00. Outros aeroportos, como Curitiba (CWB), Porto Alegre (POA), Recife (REC) e Florianópolis (FLN), também desempenharam papéis importantes na conectividade aérea de Mato Grosso do Sul.

 

Tipos de Voos


A maioria dos voos em Mato Grosso do Sul é de natureza doméstica, no entanto, o estado também mantém uma presença internacional significativa de voos.

É interessante observar que a maioria dos voos envolve conexões, correspondendo a 59,22% dos voos, enquanto voos diretos representam 40,78%. Essa rede de conexões é crucial para permitir que viajantes de diferentes partes do mundo e do país acessem o estado.

 

Comportamento de Compra e Preferências


A análise não estaria completa sem uma olhada no comportamento de compra dos passageiros. A maioria, cerca de 90,4%, opta por voar em classe econômica, enquanto 7% escolhe a econômica premium. Há também uma pequena porcentagem de passageiros que viajam nas classes executiva, primeira classe e outras, com valores aproximados de 1,1%, 0,1% e 1,4%, respectivamente.

Esses números revelam um cenário complexo e dinâmico do setor aéreo em Mato Grosso do Sul, em 2023. O estado se destaca como um destino atraente, não apenas para viajantes nacionais, mas também para aqueles que chegam de destinos internacionais. Com uma ampla variedade de voos, origens, destinos e preferências de classe, o céu é o limite para as oportunidades de viagem em Mato Grosso do Sul.


(*)Os dados presentes neste artigo foram obtidos no mês de dezembro de 2023. A Alumia tem o compromisso de fornecer informações atualizadas.

 

5 visualizações0 comentário
bottom of page