top of page

“Alumia” analisa o setor de alojamento em Mato Grosso do Sul




Você já se perguntou como é feito o monitoramento e análise do setor de alojamento em destinos turísticos? No Mato Grosso do Sul, na Plataforma de Inteligência Turística do Estado, a Alumia, tem um Módulo inteiro dedicado a compreender a oferta de alojamento no estado e seus destinos. Neste artigo, vamos explorar o módulo “Alojamento” dessa plataforma, e como ele contribui para uma análise mais completa, qualitativa e quantitativa do setor.


Quer saber mais? Continue lendo! E para informações atualizadas todo mês, acesse o site alumia.tur.br e navegue.


É importante ressaltar que as informações presentes neste artigo foram atualizadas em outubro de 2023, portanto ao navegar na plataforma pode encontrar valores diferentes em razão da data e período em análise. A Alumia é comprometida em fornecer permanentemente informações atualizadas aos seus usuários e gestores do setor.


Alumia: Módulo Alojamento


A Alumia é a plataforma de inteligência turística de Mato Grosso do Sul, uma iniciativa abrangente que visa coletar e analisar informações cruciais para o desenvolvimento do turismo na região. Um dos componentes dessa plataforma é o módulo “Alojamento”, que se concentra em reunir dados sobre a oferta de hospedagens em todo o estado. O setor de alojamento é de grande importância para o turismo, e compreender suas nuances é essencial para promover o desenvolvimento sustentável do setor.


Uma das características distintivas desse módulo é a amplitude de suas fontes de dados. A plataforma coleta informações de duas fontes principais: as Online Travel Agencies (OTAs) e os próprios hotéis. Essa abordagem híbrida com as OTAs, oferecendo uma visão abrangente da oferta de alojamento disponível no mercado, e os dados diretamente dos hotéis, que complementam essa visão.


O painel de alojamento na plataforma Alumia abrange quatro fontes de dados principais: 1ª) Visão Geral, Reputação e Sustentabilidade. Fornecidos pela Vivential Value, especializada em turismo, os dados oferecem informações sobre a oferta de hospedagem nas OTAs, incluindo aspectos de reputação e sustentabilidade, importantes para os viajantes mais conscientes; 2ª) Tarifas Mensais e Tarifas de Feriados. Coletados pela SPRINT Dados, os dados permitem monitorar as tarifas de hospedagem ao longo do ano, essenciais para entender as tendências de preços e a demanda em destinos turísticos de Mato Grosso do Sul; 3ª) Ocupação Hoteleira. Em parceria com algumas cidades, o Observatório de Turismo do MS organiza dados sobre a ocupação hoteleira, fornecendo informações valiosas sobre a demanda e utilização de hospedagens em áreas específicas do estado; 4ª) Indicadores STR. Permitem a análise do desempenho da hotelaria, incluindo tarifa média, ocupação hoteleira e o indicador fundamental RevPAR (Receita por Quarto Disponível).


Ainda, a plataforma exibe a sustentabilidade no setor de hospedagem. Os empreendimentos têm a oportunidade de informar sobre suas práticas sustentáveis ao se cadastrarem nas OTAs. Aqueles com certificado de sustentabilidade passam por avaliações das OTAs e recebem certificados por suas iniciativas sustentáveis.


Com vistas à sustentabilidade na indústria do turismo em Mato Grosso do Sul, a plataforma oferece informações que refletem esse compromisso. No total, 1.879 iniciativas sustentáveis foram registradas. Os números mostram que os hotéis lideram com 49,31% das ações sustentáveis, seguidos por pousadas (22,02%), casas ou chalés (18,19%), apartamentos (16,13%), albergues ou pensões (9,52%) e pousadas pantanal (2,86%).


Diversas cidades do estado estão adotando práticas sustentáveis em suas hospedagens, como Bonito, que se destaca com 76 alojamentos com ações sustentáveis, seguido por Campo Grande, a capital do estado, com 41 empreendimentos sustentáveis. Até cidades menores, como Bodoquena, Miranda, Aparecida do Taboão e Aquidauana demonstram participar de ações sustentáveis. Esses números refletem a crescente ênfase na sustentabilidade do turismo, contribuindo para experiências de viagem mais conscientes e responsáveis no estado.


Há uma variedade de alojamentos disponíveis em Mato Grosso do Sul. Com um total de 363 hospedagens registradas, o estado oferece diversas opções para os visitantes. Dentre elas estão hotéis, apartamentos, casas ou chalés, pousadas, albergues/pensões, pousadas pantaneiras, pousadas rurais e resorts. Esses alojamentos não se distribuem uniformemente por todo o estado. As principais cidades turísticas do estado lideram o número de hospedagens: Bonito com 124 alojamentos e Campo Grande com 95 unidades destacam-se como opções populares para os visitantes. Dourados, Corumbá, Três Lagoas, Ponta Porã, Miranda, Aquidauana, Bodoquena e Paranaíba também têm um número significativo de alojamentos.


Além de fornecer informações sobre os tipos de alojamento, a Alumia também monitora as tarifas de hospedagem, visto que também é uma informação essencial para os viajantes. Isso inclui tanto as tarifas mensais, que oferecem insights sobre os preços ao longo do ano, quanto as tarifas de feriados, que variam significativamente dependendo da época do ano e da antecedência da reserva. As tarifas mensais variam entre uma tarifa máxima de 1.972,00$, uma tarifa média de 310,00$ e uma tarifa mínima de 63,00$. As tarifas de feriados, por sua vez, apresentam uma variação considerável, com uma tarifa máxima de 9.817$, uma tarifa média de 1.009$ e uma tarifa mínima de 189,00$.

A ocupação hoteleira é um indicador fundamental do desempenho do setor de hospedagem, o qual fornece informações quantitativas, relativas ao ano corrente. Neste ano (2023), o estado conta com 303 alojamentos, 11.366 unidades habitacionais e 2.385 leitos disponíveis. Os indicadores STR complementam essa análise, oferecendo informações sobre o desempenho hoteleiro em termos de ocupação, como: uma média de 61,3%, tarifa média de 253,79$ e receita por quarto disponível de 155,82$.


Em um cenário turístico como Mato Grosso do Sul, entender o setor de hospedagem é fundamental para o desenvolvimento do turismo. A plataforma Alumia se destaca como uma ferramenta essencial para essa compreensão, coletando dados valiosos e fornecendo insights cruciais sobre a oferta de alojamento no estado.


A plataforma desempenha um papel primordial no monitoramento e análise do setor de alojamento em Mato Grosso do Sul. Suas fontes de dados abrangentes, incluindo OTAs, hotéis e outras fontes, permitem uma visão completa do mercado. Com informações sobre tarifas, ocupação hoteleira e sustentabilidade, a Alumia oferece insights valiosos para impulsionar o turismo no estado e proporcionar experiências de qualidade aos visitantes, considerando que o turismo é um setor essencial para o desenvolvimento econômico e cultural de Mato Grosso do Sul.



Por Ascom, Sprint Dados

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page