top of page

Mudanças Climáticas e Efeitos no Turismo Brasileiro


Mudanças Climáticas

Desde 2011, o dia 16 de março é marcado como o Dia Nacional de Conscientização sobre as Mudanças Climáticas no Brasil, um marco legislativo que visa sensibilizar a população sobre os desafios ambientais enfrentados pelo país e pelo mundo. Essa data representa uma oportunidade crucial para refletir sobre os impactos das mudanças climáticas em diversos setores, incluindo o turismo, uma das atividades econômicas mais importantes do Brasil. Com o aumento das temperaturas globais, eventos climáticos extremos e mudanças nos padrões de precipitação, o turismo enfrenta novos desafios e oportunidades em um cenário de mudança ambiental acelerada. 


Neste artigo, exploraremos os efeitos das mudanças climáticas no turismo brasileiro, analisando dados recentes do Ministério do Turismo, da plataforma Booking e do Painel de Turismo sobre Mudanças Climáticas (TPCC), e discutindo a importância da conscientização e da adoção de medidas sustentáveis para garantir a resiliência e o futuro do setor turístico no país.


Desafios Climáticos e Turismo Brasileiro


O turismo é um dos setores mais significativas para a economia brasileira, mas está enfrentando crescentes desafios devido às mudanças climáticas. Um recente estudo divulgado pelo Ministério do Turismo revelou dados alarmantes sobre a percepção e os impactos das mudanças climáticas no setor turístico do país.


De acordo com o estudo intitulado "Tendências de Turismo: Comportamento da População Brasileira", elaborado pelo Instituto de Pesquisa de Reputação e Imagem (IRPI) em conjunto com o Ministério do Turismo, 27% dos entrevistados deixaram de realizar algum tipo de turismo por lazer devido a mudanças climáticas intensas. Isso evidencia uma crescente preocupação entre os brasileiros em relação à sustentabilidade do setor turístico.


Além disso, a pesquisa mostra que 63% dos entrevistados acreditam que as mudanças climáticas prejudicam a atividade turística, citando eventos climáticos extremos, como chuvas intensas, secas fortes e variações bruscas de temperatura, como principais causas. Essa percepção negativa está impactando diretamente o comportamento dos viajantes, com 27% dos entrevistados relatando ter desistido de uma viagem ao Brasil devido aos efeitos das mudanças climáticas.


O estudo, que ouviu 2.029 pessoas em todas as 27 unidades da federação, também revela que a maioria dos entrevistados reconhece a importância de eventos turísticos para o desenvolvimento do setor, como festivais de música, congressos e shows de artistas internacionais. No entanto, apenas cerca de 23% das pessoas entrevistadas têm conhecimento de que o Brasil sediará a Conferência sobre Mudanças Climáticas das Nações Unidas (COP-30) em 2025.


Quando informados sobre a realização da COP-30 em Belém (PA) e questionados sobre sua importância, sete em cada dez entrevistados confirmaram a relevância da conferência para a cidade, a região Norte e o Brasil como um todo. Isso sugere um reconhecimento crescente da interligação entre sustentabilidade e turismo, com 79% dos entrevistados percebendo que a exploração do turismo traz benefícios para as cidades, apesar dos possíveis prejuízos causados pelas mudanças climáticas.


Clima afetando a decisão de viagens

Por outro lado, uma pesquisa realizada pela plataforma de reservas de viagens Booking revelou que as mudanças climáticas estão influenciando cada vez mais as escolhas de destinos turísticos pelos brasileiros. Segundo o estudo "Previsões de Viagem para 2024", 56% dos turistas nacionais estão buscando climas mais amenos para fugir do calor, enquanto 70% indicaram que optariam por destinos mais frescos caso a temperatura em sua região de origem aumente.


Essa tendência está impulsionando o crescimento das viagens voltadas para experiências aquáticas, com 41% dos brasileiros interessados em destinos com praias, rios e cachoeiras. Essas mudanças no comportamento dos viajantes refletem a necessidade crescente de adaptação do setor turístico às mudanças climáticas e reforçam a importância da conscientização e da adoção de práticas sustentáveis para garantir a resiliência e o futuro do turismo no Brasil.


Turismo global e as mudanças climáticas

O estudo "Tourism and Climate Change Stocktake 2023" oferece uma análise abrangente do estado atual do turismo em relação à crise climática global. Segue o Relatório da Fundação TPCC introduzido durante a COP27, e destaca a interseção entre o turismo e as mudanças climáticas, bem como os desafios e oportunidades que essa relação apresenta para o Brasil e outros países ao redor do mundo.


Uma das conclusões importantes é a necessidade urgente de liderança e ação em todo o setor de turismo para reduzir substancialmente as emissões de gases de efeito estufa até o final desta década. O estudo aponta que, apesar do crescimento contínuo do turismo globalmente, as emissões do setor também aumentaram anualmente ao longo da última década, colocando em risco as metas estabelecidas na Declaração de Glasgow sobre Ação Climática no Turismo.


No contexto brasileiro, o país é reconhecido por incluir substancialmente o turismo em seu Plano Nacional de Adaptação (NAP) no que diz respeito à política climática nacional. Essa inclusão destaca o compromisso do Brasil em enfrentar os desafios climáticos que afetam o setor turístico e em desenvolver estratégias de adaptação para garantir a sustentabilidade e a resiliência do turismo no país.


Além disso, o estudo destaca a importância de considerar os impactos das mudanças climáticas nas atividades turísticas e os esforços necessários para promover um turismo mais sustentável e resiliente ao clima. Isso inclui a necessidade de mitigar as emissões de gases de efeito estufa associadas ao transporte turístico, bem como de adaptar destinos turísticos às mudanças climáticas para garantir sua viabilidade a longo prazo.


O que tiramos disso tudo?

À medida que celebramos o Dia Nacional da Conscientização sobre as Mudanças Climáticas, é fundamental refletir sobre o papel do turismo brasileiro em meio aos desafios ambientais globais. Os dados apresentados destacam a urgência de ações coordenadas e políticas eficazes para enfrentar os impactos das mudanças climáticas no setor turístico.

A percepção negativa e os comportamentos dos viajantes refletem a necessidade premente de adaptação e mitigação por parte dos profissionais do turismo. Portanto, todos os setores, empresas governos e profissionais do turismo devem se unir nesse esforço coletivo para promover um turismo mais sustentável e resiliente ao clima.


Somente juntos podemos garantir um futuro próspero para o turismo brasileiro e preservar nossos recursos naturais para as gerações futuras.

Comentarios


bottom of page