top of page

Festas Juninas movimentam o turismo e a economia do Brasil

Atualizado: 29 de jul. de 2023




O mês de junho é sinônimo de festas juninas ou festas de São João em todo o Brasil. As tradições dessas festas envolvem danças típicas (as famosas quadrilhas juninas, com os dançarinos vestidos a caráter) e as saborosas comidas feitas a base de milho e amendoim, como o típico mingau de milho, canjica, pamonha, pé de moleque e outros. Nessa época, os ”arraiás" juninos são organizados e armados em escolas, praças, empresas e em algumas ruas, que oferecem aos participantes muitas músicas, comidas, alegria e diversão. É uma grande festa!


Todos esses festejos movimentam o turismo e a economia de diversas cidades brasileiras. O Ministério do Turismo (MTur) prevê para este ano uma das maiores movimentações econômicas e de público dos últimos anos. Está prevista a circulação de 26,2 milhões de pessoas e uma arrecadação estimada em R$ 6 bilhões em todo o Brasil. Ainda, está previsto o aumento do fluxo aéreo, com mais de 60 mil desembarques de turistas, e a taxa de ocupação da hotelaria nas principais cidades deve alcançar a média dos 70%.


Para se ter uma ideia de toda essa movimentação, somente em duas das principais festas juninas do Brasil, a de Caruaru (PE) e a de Campina Grande (PB), a estimativa é de uma arrecadação de cerca de R$ 1,1 bilhão e de 5,7 milhões de pessoas curtindo os dias de festas.


Em Mossoró (RN) a expectativa é que o público chegue a 1 milhão e que as festas no município injetem R$ 140 milhões na economia local. Já em Petrolina (PE), devem ser gerados R$ 275 milhões com a participação de 800 mil pessoas. Em Parintins (AM), o governo espera movimentar 100 mil pessoas e arrecadar R$ 105,8 milhões.


Já no estado de Sergipe, o governo aposta em um crescimento de 20%, em média, nos diversos segmentos do setor turístico em relação ao ano passado; para tanto, são esperados cerca de 150 mil turistas. No Ceará, as festividades como o “Pau da Bandeira”, em Barbalha (CE), e o “São João de Maracanaú” esperam ao longo dos dois meses receber mais de 2 milhões de pessoas, sendo 500 mil turistas.


O estado da Bahia deve ter uma movimentação econômica estimada em R$ 2 bilhões e receberá milhares de pessoas. Em Minas Gerais, o governo do estado espera dobrar a movimentação registrada no ano passado e chegar a 6 milhões de pessoas durante o mês das festas juninas.


Com toda essa movimentação acontecendo no Brasil, a fim de aproveitar as festas juninas, separamos umas dicas das maiores festas juninas, de acordo com o site Viajali. Confira!


Caruaru (PE). É um dos mais famosos arraiais juninos do Brasil e bastante procurado por viajantes do país. O parque de eventos simplesmente se transforma em um arraial decorado, onde há barraquinhas com muita comida gostosa, espaço para apresentação de quadrilhas, bandas de pífano e apresentações das melhores bandas de forró do Brasil.


Campina Grande (PB). Reverenciado como o “maior São João do mundo”; a cidade paraibana rivaliza com Caruaru pelo título de melhor festa junina do Brasil. Quem sai ganhando com essa competição é o público, porque ambas as cidades melhoram o espetáculo ano após ano.


Mossoró (RN). É uma das mais importantes cidades do Rio Grande do Norte e atrai mais de 1 milhão de turistas durante o período junino. As festas ocorrem no corredor cultural da cidade.


Capela (SE). Os festejos juninos em Capela começam a valer no fim de junho e, normalmente, vão até os primeiros dias de julho, afinal, na cidade, tradicionalmente comemora-se São Pedro.


Ceilândia (DF). É evidente que a região nordeste do Brasil é o maior representante das tradições juninas, mas a animação dá o ar da graça em outras regiões também. O caso do ”maior São João do cerrado” (enorme festa que acontece em Ceilândia/DF) é distinto, pois o evento é realizado no fim de agosto e conta com as principais bandas de forró e sertanejo do país.


Por Ascom, SPRINT Dados

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page