top of page

O uso de dados para criar estratégias de marketing e produto




De acordo com a Certain, o marketing baseado em dados captura, analisa e classifica percepções, comportamentos e dados de um cliente em potencial e, posteriormente, aciona ações e campanhas com base na análise de marketing. Então, se utiliza de uma análise criteriosa de dados, a fim de mensurar os resultados das campanhas e melhorar a tomada de decisões. Ou seja, foca no futuro da empresa.


O conhecimento baseado em dados dos potenciais e atuais clientes gera campanhas de marketing mais efetivas, pois são pensadas e direcionadas estrategicamente para um determinado público. É importante deixar de lado o “achismo”, e até mesmo a sua intuição, pois o seu público-alvo pode apresentar características completamente contrárias ao que se tinha imaginado e não corresponder à sua estratégia.


Nesse sentido, o uso de dados em campanhas de marketing:

· torna-as mais assertivas;

· garante maior compreensão sobre o seu público;

· garante a identificação de tendências e oportunidades;

· sustenta a defesa da estratégia de marketing na empresa (para gestores e outras equipes);

· diminui riscos.


Como implementar o uso de dados no marketing?


Em primeiro lugar, é importante saber quais são os dados mais úteis para a sua marca. Em geral, existem três categorias de informação, e conhecê-las é um passo importante. São elas: dados primários, que são os dados próprios da empresa, de diferentes fontes, como campanhas, formulários, ferramentas de monitoramento, redes sociais, pesquisas e também outras técnicas próprias do negócio. Esse tipo de dado garante maior confiabilidade e exatidão. Em seguida, temos os dados secundários, que correspondem a dados fornecidos por outras empresas atuantes no mesmo segmento, mas que não são diretamente concorrentes. E, por fim, os dados terciários, que são informações coletadas por meio de provedores de dados abertos que compartilham estatísticas sobre o comportamento, os hábitos e as preferências de perfis diversos de consumidores, utilizando-se de vários canais de aquisição. Eles são dados extensos e variados, contudo falham na precisão e, por serem de livre acesso a todos, não garantem distinção entre as empresas. Uma vez coletadas essas informações, o próximo passo é fazer uma análise correta, que gere insights para a criação de campanhas mais eficientes e bem desenvolvidas, capazes de entregar bons resultados para a empresa.



Construindo a campanha


· Identifique o público-alvo.

A análise dos dados coletados o ajudará a identificar qual o perfil (idade, gênero, nível de renda, etc.) dos seus clientes, quais são seus hábitos de consumo e suas reais necessidades. Sabendo para qual público direcionar a sua campanha, você poderá identificar os pontos fundamentais como:

- a identidade da campanha;

- o tom da campanha; e

- o alcance desejado.


· Estabeleça objetivos.

É imprescindível que ao desenhar o escopo de uma campanha estejam claras as motivações que levam à sua criação. Sabendo quais são os objetivos, fica mais fácil definir os caminhos a serem tomados e, no final, mensurar os resultados alcançados.


· Defina os canais de comunicação mais adequados.

Sabendo quais são os hábitos do seu público, fica mais fácil identificar por onde se comunicar com ele. Se for um público mais jovem, muitas vezes as redes sociais são um ótimo canal de comunicação. Se for B2B, a comunicação pode ser mais interessante por e-mails ou postagens no LinkedIn, por exemplo.


· Orçamento.

Esta etapa é tão importante quanto as outras. Saber quanto de investimento será necessário é essencial para definir gastos com a própria equipe, com os fornecedores, agência de publicidade, tecnologias de coleta de dados, entre outros.


Onde entra cada informação?


Para cada momento do planejamento, delineamento de uma estratégia comercial e de marketing, um conjunto de dados é fundamental para o sucesso dela.


Por exemplo, a seleção do público alvo da campanha, observe os dados sócios geográfico do público, seus interesses e ainda características do perfil psicográfico. É importante que o público-alvo se identifique com a campanha proposta, portanto tenha em atenção desde a linguagem e tom da campanha, até as imagens e fotos.


No momento de definir estratégias relacionadas com o produto, que no setor de viagens é bastante diverso e versátil, tenha com o perfil de consumo, preferências e motivação de viagem do público alvo.


Entretanto, se está planejando a sua estratégia de comercialização, que vai ditar seu preço, condições de pagamento, locais de publicidade e venda do produto, considere analisar o público sobre a perspectiva dos dados de planejamento e compra das viagens.


Por fim, vale lembrar que as melhores campanhas de marketing da atualidade têm como apoio o uso de dados. É imprescindível, portanto, que a sua campanha também esteja alinhada com essas mudanças. É possível ter o máximo de dados a respeito do seu cliente e transformá-los em insights, tornando-o alguém que claramente está caminhando para levar sua empresa ao sucesso.


Tudo está em constante mudança, especialmente no turismo. Esteja antenado e caminhe junto com essas mudanças que são cruciais para o sucesso da sua organização. Apoie-se especialmente em dados, eles o ajudarão a traçar o futuro de sua empresa, conquistar clientes e destacar-se no mercado.



Por Ascom, Sprint Dados

9 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page